Criolipólise para acabar com a gordura localizada

Desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, a criolipólise usa baixas temperaturas para acabar com a gordura localizada. O aparelho é colocado na superfície da pele, fazendo as células de gorduras serem congeladas a temperaturas negativas para serem destruídas.

A Criolipólise é uma técnica que promove resfriamento não invasivo das células de gordura, induzindo a quebra desses adipócitos sem causar danos aos tecidos adjacentes. Essas células de gordura são muito mais suscetíveis ao frio do que a pele, os músculos e os nervos. Portanto, é um tratamento estético baseado na homeostase, processo onde o organismo, quando exposto ao frio excessivo, promove a queima de lipídeos para restituir a temperatura corporal ou de determinada área.

criolipolise

É um tratamento biologicamente seletivo, pois atinge somente as células de gordura. As principais indicações desta técnica são para redução de medida e gordura localizada. Esse tratamento não é recomendado em casos de obesidade excessiva e generalizada. A terapia não altera a firmeza dos tecidos, já que provoca no organismo uma reação natural e controlada, ocasionando a redução de perimetria.

A criolipólise é feita com a ajuda de um aparelho específico cujos aplicadores acoplam-se perfeitamente às diferentes áreas do corpo.

A partir do décimo dia a quebra de gordura já pode ser visível, mas o efeito máximo acontece de dois a três meses após a sessão. “É possível medir a diferença na fita métrica, mas a melhor maneira de fazer a comparação de fotografias de antes e depois, na mesma posição”, explica a especialista. Em uma única sessão, estudos científicos em Harvard apontam redução de 20% a 25% da gordura localizada na região tratada. Mas claro, os resultados variam de pessoa para pessoa.